domingo, 3 de outubro de 2010

Uma sombra

Laine Kriss


Um escritor pára no tempo, uma sombra o persegue. Angustiado, ele tenta fugir para mundos inventados, mas não consegue, a sombra o cerca. Em minutos, o escritor será devorado. Diante do papel em branco, ele busca uma saída. E pasmo descobre que não há portas. Então ele grita, “e agora José?” Mas José não ouve, ele está perdido em outro lugar.
Nesse espaço, a sombra cresce, e o escritor já quase entregue, percebe que atrás da sombra há uma chave. E para essa chave, inventa uma porta, por onde ele foge, prendendo a sombra naquela escuridão, até o dia em que ela se libertar.

  


Um comentário:

  1. Muitoo bom texto Elayne!
    Gostei demais dessa visão de produção, é bem isto mesmo que acontece!
    Tah bem rico seu espaço, falta só divulgar mais!
    Bjãao e sucesso!

    ResponderExcluir